Bolo histérico, uma doença pouco conhecida

Início / Alimentação / Bolo histérico, uma doença pouco conhecida

download (4)

por Luciana Kotaka

Ainda que algumas pessoas já tenham ouvido falar sobre essa doença ela raramente é divulgada e muitos ainda não sabem como identificá-la. Eu mesma trabalhando na área nunca havia lido sobre, somente após uma amiga me falar sobre um conhecido que teve esse diagnóstico é que então fui em busca de saber detalhes e formas de tratamento.

Os sintomas são velhos conhecidos: ansiedade, depressão, irritabilidade, dificuldade na deglutição, sensação de queimação e formigamento na garganta, como se houvesse um bloqueio que os impedisse de engolir os alimentos, em alguns casos há relatos de falta de ar.

O interessante é que nesse transtorno não há nenhuma evidência física da doença, somente sendo identificados fatores emocionais como pano de fundo do desenvolvimento da mesma.

A ansiedade é descrita por uma sensação de inquietude, uma sensação desagradável, sensação de pressa, urgência. É algo que está presente no desenvolvimento normal do ser humano, nas mudanças e nas experiências novas e inéditas. Pode ser um distúrbio quando ela ocorre em momentos que não se justificam ou quando é tão intensa, ou duradoura, que acaba interferindo nas atividades normais do indivíduo.

O importante nesses casos é a busca por um psicólogo clínico para que se avalie os disparadores emocionais que levaram a esse quadro, pois somente trabalhando a vida do paciente podemos ajudá-lo a elaborar o que vem incomodando e/ou causando esse quadro de ansiedade.

Normalmente o que identificamos são situações que acumuladas, ou malresolvidas disparam a ansiedade e o corpo acaba reagindo de alguma forma, como um pedido de socorro. Uma doença somática, isto é, doença causada por fatores emocionais.

O diagnóstico também deve ser realizado pelo médico psiquiatra, pois o quadro apresentado necessita de medicação, além de outras terapias alternativas que podem ser essenciais para a remissão dos sintomas.

 

 

Mostrando 3 comentários
  • Vitor

    Tenho 16 anos e estou com isso a mais ou menos um ano, sem nunca parar, já esteve pior, mas a meditação ajudou muito :p

  • helenice alves de santana

    Ja tive esta doença e ela se repete toda vez que estou muito centida com alguma injustiça, quando não posso me defender de algo que não fiz, me sinto amargurada e vem o no na garganta.

  • Fabiana

    Sinto esses sintomas há mais de 6 anos, e depois de passar por alguns médicos, de várias especialidades e nunca acharem nada, estou pasma, pois é exatamente o que sinto. De repente, e principalmente quando estou mais agitada, estressada, preocupada, vem essa sensação de nó na garganta, aperto no peito, falta de ar, pressão baixa, sensação de desmaio já aconteceu também. Que bom que não é nada mais sério, como um cânçer, pois ficava muito impressionada e achando que todo dia poderia ser meu ultimo, por causa de uma doença desconhecida terrível. Uffa graças a Deus.

Escreva um comentário