Bulimia, uma doença que consome

Início / Adolescência / Bulimia, uma doença que consome

Apesar de amplamente divulgada nos veículos de comunicação a bulimia nervosa é uma doença ainda cercada de tabus, muitas pessoas que são acometidas por ela se sentem constrangidas e mal compreendidas em função das recorrentes crises de compulsão e falta de controle alimentar.

Não temos dados atualizados sobre a incidência da mesma, mas hoje é cada vez mais frequente receber no consultório pessoas que relatem o sofrimento pelo que passam diariamente.

A bulimia nervosa se caracteriza pela ingestão exacerbada de comida em um curto período de tempo. Ingere-se cerca de 2.000 a 5.000 calorias em cada episódio, sendo comum o sentimento de culpa e vergonha. As formas de se colocar para fora o excesso ingerido pode ser via no vômito autoinduzido, no uso de laxantes, com diuréticos, enemas ou excesso de atividade física.

As tentativas de se livrar das calorias ingeridas é o maior sinal do quanto a doença está instalada, sendo que na maioria das vezes não se busca tratamento especializado, a estimativa é que a grande parcela que apresenta a bulimia continua no ciclo compulsão e expulsão.

A busca constante pelo corpo magro acentua essa situação, apesar de saberem que o caminho é a mudança alimentar, continuam focando nas novas formas de se perder peso, ignorando os alertas e os sinais de que o corpo apresenta.

É fundamental que quem apresente os sintomas busque ajuda de profissionais da área: nutricionista, psiquiatra e psicólogo clínico, todos especialistas em transtornos alimentares.

Sinais para identificação da Bulimia Nervosa:

• Humor depressivo;

• Preocupação excessiva com o peso e corpo;

• Comer em excesso quando se sente angustiado;

• Dieta restritiva seguida de episódios de compulsão;

• Ter compulsões com alimentos calóricos e com doces;

• Sentir expressar culpa ou vergonha por sua compulsão;

• Utilização de laxantes e vômitos para controle do peso;

• Após as refeições usar o banheiro para seus vômitos secretos;

• Manter em segredo esses vômitos e as compulsões;

• Planejar as compulsões e as oportunidades para a realização;

• Sensação de perda de controle e desaparecimento após a refeição.

Escreva um comentário