Comportamento magro é saúde

Início / Blog / Comportamento magro é saúde

comer

Dicas importantes:

 – Aprender a identificar quando se tem fome ou vontade de comer. Fome é uma sensação ruim dentro da barriga como se fosse um nó. A vontade de comer se diferencia porque se come e a vontade de continuar ingerindo comida não passa, e voltamos à geladeira, ao armário a procura de mais alimento,é como se fosse um saco sem fundo.

 – Aprender a colocar para fora os sentimentos que incomoda, coisas que são importantes que sejam faladas, e resolvidas. “Os famosos engolidores de sapo” engolem tudo junto com a comida o que não conseguem colocar para fora.

 – Praticar o prato único – Sempre se servir uma vez só de forma equilibrada e com qualidade.

 – O planejamento alimentar é necessário, estabeleça um dia da semana para fazer suas compras, faça uma lista de alimentos magros e adequados ao seu processo de emagrecimento. Organize seu armário não armazenando alimentos que fazem com que perca o controle, e nem consuma alimentos calóricos sem necessidade.

 – Em confraternizações, aniversários, aproveitar esses momentos para dar risadas, trocar idéias, contar um pouco da vida, saborear cada garfada, devagar, conversando, olhando ao redor, apreciando o ambiente e as pessoas, ou seja, comer para sua fome e não usar essas oportunidades para se empanturrar de comida.

 – Sempre pare o carro algumas quadras antes do local que pretende ir e fazer o resto do caminho a pé, aproveitando esse momento para dar uma caminhada.

 – Estabeleça metas a curto prazo e que possa cumprir sem se frustrar. Comece reduzindo uma pequena parte da comida que ingere durante o dia. Exemplo: Se come normalmente dois pães no café da manhã, passe para um pão e meio. Conforme vai se acostumando, passe para um pão. Em todas as refeições, vá tirando um pouco, e quem controla é você, de acordo com o que pode dar conta. Desta forma vai se sentindo confiante, e novos padrões alimentares irão se estabelecendo.

 – Faça um diário alimentar colocando o que come, os horários e as quantidades. Esta é uma importante ferramenta que permitirá conhecer seus hábitos alimentares e lhe auxiliará no auto monitoramento. Relacione os sentimentos presentes nessas situações, desenvolvendo a percepção desse processo de ingestão da comida com as questões emocionais.

O que acham? Vamos começar?

Luciana Kotaka

Escreva um comentário