Médicos do século XVIII culpam o chocolate por histeria feminina

Início / Alimentação / Médicos do século XVIII culpam o chocolate por histeria feminina

Afeição das mulheres pelo chocolate era considerada histeria em séculos passados

chocolate

 Para médicos do século XVIII, comer muito chocolate foi considerada a causa de uma onda de histeria que atingiu as mulheres, informou o jornal Daily Mail.

 A National Autonomous University do México concluiu que as pessoas acreditavam que o doce era o responsável por deixar as mulheres histéricas. Os especialistas daquela época diziam que o chocolate era um dos sintomas das damas terem “uma vida dedicada a ociosidade” e que trazia muitos malefícios, como a instabilidade emocional feminina, afirmou o Dr. Mauricio Sanchez Menchero e a Dra. Teresa Ordorika, responsáveis pelo estudo.

 No século XVIII, o chocolate era consumido quente ou frio tanto para o lazer quanto para fins medicinais.

 Um artigo de um médico do século XVIII, Dr. Josi Ignacio Bartolache, documentou os efeitos que eles acreditavam que o chocolate tinha. Segundo ele, especialmente as freiras, que tinham mais dinheiro e consumiam grandes quantidades do doce, experimentavam com maior frequência os supostos ataques de histeria.

​Ele escreveu que, por causa disso, foi proibido o consumo do chocolate nos aposentos e as religiosas só podiam comer quando estivessem em grupos. Depois da restrição, o consumo do doce caiu, mas os efeitos não foram os esperados, mas foi observado justamente o contrário, que os supostos ataques aumentaram. “Foi a redução do consumo desta substância afrodisíaca a responsável pelos ataques histéricos que supostamente as afligiam?”, questoina a professora Ordorika.

 Os estudiosos afirmam ainda que o estudo da histeria sempre foi um tema polêmico na medicina e em outras frentes de estudo e que, muitas vezes, foi usada durante séculos para justificar a inferioridade feminina. E, o chocolate, foi mais um artigo que aumentou estas teorias.

 “A representação da histeria foi uma declaração moral da fragilidade do corpo feminino e da instabilidade da mente, emoções e das atitudes das mulheres. E, neste caso particular, estas quedas e demonstrações de instabilidade se tornavam públicas na imensa afeição pelo chocolate, hábito que iria levar muitas delas a problemas de saúde. Assim, as mulheres que já recebiam muitos regulamentos, passaram a ter justificativas médicas para a redução de alguns privilégios, como o consumo do doce”, afirma a estudiosa.

http://saude.terra.com.br/bem-estar/medicos-do-seculo-xviii-culpam-o-chocolate-por-histeria-feminina,8c039442d4220410VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

Escreva um comentário

WhatsApp chat Contato pelo WhatsApp