Pais separados devem cuidar para não sufocarem os filhos

Início / Blog / Pais separados devem cuidar para não sufocarem os filhos

por Luciana Kotaka

A separação por si só já traz mudanças e muitas vezes traumas na vida dos filhos, e nem sempre só os filhos pequenos que sofrem, tem muitos filhos adultos que sentem muito esse processo e não aceitam que os pais recomecem a vida com outro parceiro.

Essa situação é comum nos dias de hoje, o índice de separação aumentou muito nos últimos anos, atualmente quase 140 mil casamentos são cancelados por ano no país, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2006, o número não chegava a 80 mil. Entre os principais motivos para esse aumento estão as transformações socioeconômicas da sociedade e das famílias, e nas mudanças no Código Civil.

Com essa situação crescente é necessário que os pais possam se adaptar à nova vida sem criar expectativas em cima dos filhos, que já carregam o peso de dar conta de muitas outras situações relacionadas a essa nova realidade.

A grande questão é que os filhos crescem e aos poucos vão formando seu próprio círculo de amigos e interesses, sendo prazeroso sim ter momentos com os pais, porém estarão com outro foco, querendo viver a vida intensamente, curtir os cinemas, bares, churrascos, praia com o novo grupo formado. Chegará um momento em que se casarão e terão filhos, mesmo sendo bacana a convivência dos avós, ainda assim é importante que se tenha outros interesses que irão reforçar e entreter a vida pós-separação.

Porém, infelizmente alguns pais têm uma grande dificuldade de irem em busca de outras fontes de amor e alegria, restringindo suas vidas aos filhos, como se não houvesse outras formas de viver. Isso é muito ruim tanto para os filhos, como para os pais, que devem seguir em frente abrindo novos espaços para conviver e se relacionar.

Há vida pós-separação, mesmo que tenha sido uma experiência ruim é saudável se permitir a viver outro relacionamento, mesmo porque existem afetos que os filhos não podem suprir, não dá para negar esse fato.

Desta forma, saber que um dos pais, ou ambos estão sozinhos pode ser um impeditivo para que os filhos possam seguir em frente sem culpas, vivendo as fases da vida que fazem parte do desenvolvimento humano saudável. Não há nada pior do que um filho sair sabendo que um dos pais ficará na solidão e o pior, tem muitos que fazem questão de deixar claro que ficam tristes, que se sentem abandonados, aumentando ainda mais o peso da culpa. Todos nós sabemos o quanto é tóxico para a saúde tanto emocional, quanto física, sentir-se culpado por querer ser feliz, por querer estar feliz quando o outro tão próximo não está.

Então se você se identificou com esse texto faça esse carinho para com você e para quem se ama: recomece, ouse, faça um curso diferente, pratique uma atividade física, faça um trabalho voluntário, assim você verá como a felicidade volta a reinar em sua vida e tudo ficará mais leve e verdadeiro.

Escreva um comentário