Para especialista, campanha de Lady Gaga vai ajudar adolescentes a tratarem anorexia e bulimia

Início / Blog / Para especialista, campanha de Lady Gaga vai ajudar adolescentes a tratarem anorexia e bulimia

RODRIGO LEVINO
EDITOR-ASSISTENTE DA “ILUSTRADA”

Na semana passada, milhões de adolescentes foram convocados por Lady Gaga a aceitarem seus corpos do jeito que eles são: magros, gordos, pouco importa.

“Seja corajoso e celebre seus defeitos perceptíveis condenados pela sociedade”, escreveu ela em seu site e nas redes sociais.

A campanha “Body Revolution 2013”, lançada pela cantora em resposta às críticas que recebeu recentemente por estar mais, digamos, “cheinha”, trouxe à tona uma revelação grave.

Desde os 15 anos, Gaga diz sofrer transtornos psicológicos alimentares.

Trocando em miúdos, ela tem bulimia e anorexia, os mais comuns do gênero, que atingem cerca de 4% da população mundial, segundo a Organização Mundial de Saúde.
Adolescentes respondem por dois terços da estatística.

Não é sempre que os dois distúrbios ocorrem juntos.

A anorexia é fruto de uma busca incansável pela magreza. Para tanto, são usados métodos como jejuns, excesso de exercícios físicos, vômitos provocados e uso de remédios, desde laxantes a moderadores de apetites.

A bulimia, por sua vez, envolve dois aspectos. Primeiro a compulsão alimentar. É quando o paciente perde o limite e come muito além do que pode. Depois, envergonhado e arrependido, recorre a vômitos e remédios para perder o que ingeriu.

Nos dois casos, a realidade se turva para o paciente.

Quanto mais ele emagrece, mais peso se quer perder. Quanto maior a compulsão por alimentos, mais radicais os meios para expulsar a comida que foi ingerida.

A causa dessas doenças pode ser genética, mas o bem-estar psicológico está intimamente ligado às manifestações dos sintomas.

“Várias coisas podem funcionar como gatilho desses transtornos: falta de comunicação na família, sofrer bullying na escola, o fim de um namoro ou a busca pelo encaixe em determinados modelos de beleza”, explica o psiquiatra Takí Cordás.

Foi Cordás que criou, em 1992, o Ambulatório de Bulimia e Transtornos Alimentares do Hospital das Clínicas, em São Paulo, o primeiro do ramo no Brasil.

Na época, os atendimentos eram raros e pouco se falava do assunto. A média de atendimentos era de um a cada 15 dias. Hoje, o Ambulim, como é conhecido, tem um braço que atende adolescentes, todos gratuitamente.

Cerca de 3.000 pacientes de todo o Brasil recebem tratamento (que pode incluir internação) permanente.

Lady Gaga publica foto de olhos fechados e diz que é bulímica e anoréxica desde os 15 anos

TRATAMENTO

Desde 2001, quando foi iniciado o atendimento a crianças e adolescentes, 94 (11% do total é de garotos) foram tratados e até hoje são monitorados pela equipe.

O processo é multidisciplinar e aborda desde aspectos alimentares à reconstrução da autoestima, como pretende o projeto de Lady Gaga.

Médicos, terapeutas, nutricionistas e professores de educação física são envolvidos no processo. Primeiro, se busca a conscientização para o problema. Depois, a ideia de que é possível ser feliz com o corpo que se tem.

“A moda, a publicidade, a TV, tudo isso trabalha para que você se adeque a um determinado padrão. Adolescentes são mais suscetíveis a essa massificação e, quando não se acham adequados a ela, podem terminar em um círculo vicioso e doentio”, alerta Cordás.

Pais, amigos e professores não devem subestimar episódios de compulsão alimentar ou de vômito forçado.

“Às vezes, isso é a semente de algo maior e mais grave. Pouco importa se Lady Gaga vai vender mais discos por causa da campanha, o que importa é ela chamar a atenção para um problema para o qual o melhor tratamento ainda é a informação o diagnóstico precoce”, diz o médico.

http://www1.folha.uol.com.br/folhateen/1164664-para-especialista-campanha-de-lady-gaga-vai-ajudar-adolescentes-a-tratarem-anorexia-e-bulimia.shtml

Escreva um comentário