Qual sua prioridade?

Início / Blog / Qual sua prioridade?
mulher_com_flor-t2No trabalho com sobrepeso e obesidade, tem um aspecto que acho importante trabalhar que são as prioridades.
Recebo pessoas que se sente assoberbadas de funções, aquela mulher que eu descrevi em um artigo que escrevi e postei no mês de agosto – Mulheres Equilibristas, uma jornada de peso, aonde vêem mulheres sufocadas como excesso de atividade e sem tempo para se olharem, sentirem ou se cuidarem.
Iremos sempre ter inúmeras demandas, das mais variadas, e sabemos também que nunca poderemos atender a todas elas, sendo necessário fazer escolhas, estabelecer prioridades, poder dizer não quando necessário.
Temos que separar o que é prioridade do que é importante, pois prioridade é algo da ordem do necessário, do que é preciso fazer em primeiro lugar. Desta forma, muitas vezes fazemos coisas importantes e deixamos de lado coisa de extrema necessidade, e acabamos por criar situações de estresse, cansaço físico e emocional em função dessas escolhas.
Existe outro aspecto dessa situação que é gritante, que se mostra freqüente na questão da obesidade, que é fazer tudo para o outro, não podendo nunca dizer o não, não posso, não quero.
 Muitas pessoas além dos seus afazeres diários, tomam para si tarefas que não lhe competem, por não saberem recusar, ou até mesmo por uma satisfação, uma necessidade de ser o bonzinho, o que resolve tudo, e aí chegam aos consultórios médicos em busca de soluções para seu estresse, cansaço, alguns sintomas psicossomáticos, pois o corpo também grita por socorro adoecendo.
Isso também é uns dos pontos que percebo nas pessoas que estão à cima do peso, sempre cansadas, chegam a casa sem animo de fazerem comida para si, acabam por comer algo pronto ou rápido. Trabalham o dia todo e me dizem que não podem parar, não deu tempo de tomar um iogurte, ou de comer uma barrinha de cereal. Falta de tempo? Ou falta de prioridade?
Reconhecer que existem momentos que deve dar prioridade a você, fazendo uma caminhada, saindo para dançar, se presenteando com aquele batom que viu no último catálogo, enfim, inúmeras formas de se olhar, se cuidar, se amar. É necessário resgatar um tempo para si, descobrir coisas que lhe dão prazer, estabelecer estratégias, planos, momentos de alegria e satisfação.
Afinal, se você não for prioridade, o que será?
 Luciana Kotaka

Escreva um comentário