Transtornos alimentares

Início / Blog / Transtornos alimentares

A anorexia, bulimia, síndrome do comer noturno e a vigorexia vem aumentando significativamente, retratando os valores distorcidos sobre a beleza e a saúde.
A mulher com anorexia estabelece pesos ideais muito abaixo dos padrões saudáveis e buscam alcançá-los de forma agressiva consigo mesma, não percebendo que ultrapassou o limite do peso normal, colocando com isso sua vida em risco.
Já na bulimia, ocorrem momentos em que as pessoas ingerem uma quantidade exagerada de alimentos, e posteriormente acabam por se utilizar do uso de laxantes, diuréticos e vômitos auto-induzidos, na crença de que podem eliminar 100% do que ingeriram, e assim não ganharem peso.
A bulimia tem uma semelhança com a síndrome do comer noturno em função da ingestão exagerada de alimentos, se diferenciando pelo fato de que ocorre uma verdadeira farra alimentar no meio da noite, desencadeando muita culpa e sentimentos de inferioridade em função de seu ato.Constantemente novas patologias estão sendo diagnosticadas, como a vigorexia, a qual vem prevalecendo no sexo masculino, onde o homem acaba por passar horas na academia, na busca de um corpo forte e perfeito. Atrás desse homem robusto se esconde um sujeito inseguro com baixíssima auto-estima.

Nossa realidade é assustadora, a cultura pelo corpo magro e forte tem sido arrasadora, adoecendo nossos jovens, acabando com relações familiares e sociais.
Luciana Kotaka
Psicóloga especialista em Obesidade e Transtornos Alimentares
Curitiba-PR
Mostrando 5 comentários
  • Laura Cavalcanti

    Lamentável, Luciana, que ao invés de retroceder e dissolver a pressão pela busca do corpo perfeito, estejamos culturalmente e socialmente, ampliando e diversificando suas formas de expressão. Outra coisa que tem me preocupado bastante, é a “moda” da Moda Plus. Começou com a inciativa de quebrar o preconceito contra modelos acima do peso padrão, porém, tenho observado o sinal de outra forma de buscar o corpo perfeito. Essas modelos “precisam” manter o peso “acima do peso” da mesma forma em que as modelos em geral, são convocadas a manterem o peso “abaixo do peso”. O corpo perfeito mais uma vez, tende a ceder à demanda capitalista. Fico pensando… quanto tempo precisamos para desenvolver a liberdade de ter cada um, o seu próprio corpo…
    Abraços carinhosos

  • Miriam

    Luciana querida, que postagem ótima! Esse é um tema importantíssimo, e o volume de pessoas que passa por essa situação é maior do que imaginamos.
    Como voce disse, “uma realidade assustadora”.
    Beijos mil minha amiga!

  • (●•Léia •●)

    Realmente nosso cultura é assutadora… a cada dia se distorce e aumento os casos de patologia. No fundo , para mim, são todas pertubações mentais, que de algum modo foi desnvolvido na infância.

    Lu saudades linda!
    Beijos!

  • (●•Léia •●)

    Gostaria muito de teclar novamente contigo… mas ando numa fase que mau teclo com minha mãe por necessidade. Estou no momento isolamento do mundo. Estou esforçando-me para viver em sociedade.

  • lary

    oi, será q vc pode entrar em contato comigo? Presiso da sua ajuda =S me indentifico muito com as coisas citadas a cima =C

Escreva um comentário