Britânica precisa comer 5 mil calorias por dia para sobreviver

Início / Blog / Britânica precisa comer 5 mil calorias por dia para sobreviver

 

Após fazer redução de estômago, o organismo de Julie Dunbar parou de absorver nutrientes e ela emagreceu 89 kg em um ano

 

  •  Julie Dunbar, 51 anos, sofre de um problema raro. Um ano após realizar uma operação de redução de estômago, ela já perdeu 89 kg. Talvez essa seja a meta de muitos que passam por esse tipo de cirurgia, mas no caso de Julie, a britânica passou dos 127 kg para apenas 38 kg em 12 meses. “Estou só ossos”, diz. As informações são do jornal The Sun.

Após o procedimento, o corpo de Julie parou de absorver nutrientes. No início, contou ao jornal, foi ótimo. “Estava feliz porque perdia peso, mas chega uma hora em que é preciso parar e estabilizar”, disse Julie. “Mas não parei de emagrecer, e passou dos limites.” Ela foi parar no hospital à beira da morte.

"É um trabalho de tempo integral", diz Julie sobre comer o dia inteiro Foto: The Grosby Group

 

“É um trabalho de tempo integral”, diz Julie sobre comer o dia inteiro Foto: The Grosby Group

 

Os médicos então encontraram uma solução para o problema: comer o máximo possível. Como seu organismo absorve apenas uma pequena fração do que ela ingere, ela precisa comer muito para suprir suas necessidades básicas, o que significa comer o dia inteiro, inclusive acordar à noite para fazer um lanche.

Em um dia normal, Julie come um queijo inteiro, um pacote de salmão defumado, uma dúzia de biscoitos, bolos, curry, tortas e muitos doces. “Não é gostoso, é uma missão. Na primeira semana foi divertido, mas agora eu odeio”, conta. “Se eu não comer assim, perco 38 kg em questão de dias.”

Dona de um pub na Inglaterra, Julie pagou 10 mil libras (quase R$ 30 mil) pela operação em dezembro de 2010, retirando parte do estômago. Em 2012, passou por duas cirurgias para tentar reverter um pouco a operação, para poder ingerir mais comida.

Ela não conseguia absorver nada de vitamina B12, zinco, cobre ou magnésio. Um dos efeitos colaterais foi que Julie desenvolveu encefalopatia de Wernicke, uma doença neurológica que afeta a memória, causada por falta de vitamina B12 e geralmente encontrada em alcoólatras, HIV positivos e pessoas com quadro de inanição.

 

 

Antes da cirurgia, a dona de pub pesava 127 kg Foto: The Grosby Group
Antes da cirurgia, a dona de pub pesava 127 kg
Foto: The Grosby Group

  O problema de Julie não tem cura, e o único jeito de tentar voltar a um peso adequado é comer o máximo que puder. “Uma pessoa normal come 30 a 40 g de proteína por dia. Preciso de pelo menos 125 g para atingir o nível mínimo”, afirma. “É um trabalho de tempo integral.”

http://saude.terra.com.br/nutricao/britanica-precisa-comer-5-mil-calorias-por-dia-para-sobreviver,06ddce1801f4d310VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html

Comentários
  • Leidiane

    Que triste. E pensar que ela nem estava tão gorda (na foto) pra submeter a esta cirurgia. Podia apenas fazer uma reeducação alimentar e exercícios. Acho um absurdo a cirurgia de redução de estômago pra pessoas que podem emagrecer de forma saudável.

Escreva um comentário

WhatsApp chat Contato pelo WhatsApp