Os perigos dos remédios que até “emagrecem”, mas que não são feitos para isso!

Início / Blog / Os perigos dos remédios que até “emagrecem”, mas que não são feitos para isso!

Especialista alerta sobre os efeitos que podem prejudicar sua saúde

Por Fernanda Iarossi

Tem uma amiga que consumiu Victoza e emagreceu? Conhece alguém que tomou bupropiona e mandou embora aquela barriguinha saliente? Ou já ouviu falar que o topiramato ajuda a perder os quilinhos a mais? Muita calma! É bom você não se iludir, já que esses medicamentos não têm como objetivo a perda de peso, e são recomendados para tratar diabete, depressão e convulsão.

Esse “benefício” – de diminuição no manequim – fez com que a procura por remédios aumentasse, segundo levantamento do Sindusfarma (Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos do Estado de São Paulo) com a consultoria IMS Health, que mediu a venda de três drogas usadas como alternativa para perder peso. Segundo o órgão, outro fator que contribuiu para o aumento da venda desses produtos foi o veto da Anvisa (Agência Nacional da Vigilância Sanitária) à comercialização de inibidores de apetite do grupo das anfetaminas e derivados (como o femproporex, mazindol e anfepramona), a partir de dezembro de 2011.

“Náuseas, vômito, desmaio, hipoglicemia e até inflamação grave do pâncreas são os perigos que correm quem consome remédios que emagrecem, mas que não são feitos para isso”, alerta o endocrinologista do Hospital Sírio Libanês e Hospital do Coração, Cyro Guimarães Junior. Segundo o médico, o Victoza é indicado para quem sofre com diabete tipo 2; o bupropiona funciona como um repositor de serotonina (neurotransmissor responsável pelas reações de prazer e bem-estar); e o topiramato é indicado para quem sofre convulsões neurológicas crônicas. Além disso, podem aumentar a retenção de líquidos no organismo, o que é muito ruim para quem precisa afinar.

Com tantos problemas que causam para a sua saúde, não vale a pena correr tantos riscos com o objetivo de perder medidas, não é mesmo? O profissional lembra que o melhor método para perder peso é cuidar da alimentação e associá-la à prática regular de exercícios. “Pesquisas indicam que os alimentos têm mais de 80% de importância no processo de emagrecimento”, reforça Guimarães Junior.

http://revistashape.uol.com.br/dieta/2093/materia/os-perigos-dos-remedios-que-ate-emagrecem-mas-que-nao-sao-feitos-para-isso

Comentários
  • Cris

    Oi, Lu! Tudo bem?

    Menina, parei de blogar…ando sem assunto, em outra fase…sei lá.
    Mas falando de saúde, voltei para a academia, estou fazendo Jump e Pilates. Eu sempre me perguntei qual era o segredo do Pilates, já que é uma coisa tão suave, como pode definir o corpo? Que suave que nada, estou toda quebrada…hahahahahaaa…
    Completei 30 anos no último dia 02 e agora é aquilo, não tem mais desculpa, né? Saúde em primeiro lugar, mas com uma ajudazinha para a estética também…
    Vi seu livro no site da Editora, mas não vou comprar assim não, quero assinado por você, mas que coisa…toda vez que você está por aqui eu tenho um compromisso…mas ainda nos vemos qualquer dia desses.

    Um beijo
    Cris

    Quanto aos remédios, parece um vício, ninguém quer emagrecer sem tomar nada…parece até que engordou de um dia para o outro…emagrecer leva tempo, tem que ter dedicação e disciplina.

Escreva um comentário