Compulsão, um inimigo em potencial

Início / Blog / Compulsão, um inimigo em potencial

Conheça os sintomas da compulsão alimentar e meios de evitá-la

compulsão2

Por Luciana Kotaka

Com a crescente onda de estresse que nos assola diariamente, nos pegamos cansados, sem energia para dar conta de nossas atividades do dia a dia, mas será que temos como evitar essa correria toda sem nos descuidarmos de nossa saúde?

Já levantamos pela manhã com mil atividades a serem cumpridas, e como isso é entediante e cansativo, pois entramos na rotina, onde fazemos muitas coisas automaticamente, sobrando pouco tempo apara pensar em nós mesmos.

Isso se deve à crescente evolução que estamos passando, onde tudo que ao mesmo tempo fica mais fácil para obtermos, por outro lado nos desgasta muito. A vida adulta nos cobra comportamentos assertivos, além de competência e elasticidade absurda, nos sugando até a última gota de energia.

Nesse processo percebemos que o que mais queremos é chegar em casa e descansar, comer algo que nos relaxe e nos faça sentir-se melhor. É nesse momento que grande número de pessoas reclama do comer excessivo, o que podemos chamar de compulsão.

A compulsão são comportamentos em que o indivíduo se sente coagido a realizar, sente-se sem condições para controlar o desejo de comer. Esse comportamento normalmente vem seguido de muita angustia sentindo-se impotente para controlar o impulso de ingerir a comida.

Também chamada de Binge Eating Disorder, segundo o DSM IV (Manual Diagnóstico e Estatístico da Associação Americana de Psiquiatria), se caracteriza por uma verdadeira farra alimentar, onde não existe um controle do que se ingere, onde na sequência existe a presença de sentimentos de culpa e auto reprovação acentuadas.

Evite petiscos entre refeições principais

Essa síndrome é caracterizada por episódios recorrentes de compulsão alimentar, sem que se utilize qualquer ação para compensar o ganho de peso. Ela se caracteriza por compulsão quando esses episódios ocorrerem pelo menos duas vezes na semana por um período de seis meses.

Após as 16:00 percebemos um aumento nos episódios de compulsão, que podem ser gerados pela baixa da serotonina no organismo. Muitos episódios acontecem também a noite após chegarem do trabalho, quando cansados recorrem a comida como forma de sentirem-se recompensados pelo cansaço. Desta forma acabam comendo em excesso, sem escolher o alimento a ser ingerido, querem tudo rápido e saboroso, aí entram os fast foods, as comidas prontas, o pão, doces, pizzas, etc. Alguns sintomas são característicos da compulsão:

Comer até sentir-se cheio, chegando a causar mal estar.

Não se sentem saciados com uma quantidade de comida que seria adequada a cada refeição, sempre extrapolando na ingestão.

A insatisfação corporal, autoestima rebaixada, auto-imagem negativa, autocrítica excessiva, e propensão a comportamentos impulsivos, dificuldade em acreditar em um tratamento de forma realista, além da falha em avaliar o que comeu.

No tratamento da compulsão é importante o acompanhamento de uma equipe de profissionais, que engloba a psicologia, a nutrição e muitas vezes a psiquiatria, como forma a fortalecer o indivíduo em busca de comportamentos adequados, aprendendo a comer somente para saciar sua fome e se manter nutrido.

 

Comentários
  • Marcy

    A compulsão parece um escape para os demais problemas, às vezes, muito maiores.

    Abraços!

Escreva um comentário