Dieta ‘paleolítica’ prega hábitos primitivos e atrai famosos nos EUA

Início / Blog / Dieta ‘paleolítica’ prega hábitos primitivos e atrai famosos nos EUA
Mark Sisson, o guru da dieta Paleo que virou moda entre os californianos

FERNANDA EZABELLA

Mark Sisson não vive numa caverna, não possui lança para caçar seu próprio jantar nem come carne crua. Apesar de ser o principal porta-voz do estilo de vida primitivo, o americano de 59 anos (e barriga tanquinho) o faz do alto de uma bela casa nas montanhas de Malibu, na costa da Califórnia. E duas mexicanas, suas empregadas, preparam as refeições repletas de salada e carne grelhada.

“O estilo primitivo não é uma versão romantizada do passado”, explica. “Procuro achar os melhores elementos de nossos ancestrais e combiná-los com os atuais”, completa
Mark, de jeans e camisa polo azul. Nos pés, ele usa um tênis em forma de luva, com cinco dedos separados, já que um dos preceitos do “primal lifestyle” é
andar descalço. Como quase nunca consegue, ele opta pelo calçado minimalista.

Outro mandamento é aderir à dieta “paleo”, de “paleolítica”, que foge de alimentos industrializados e inclui carnes sem culpa. Guru do “fitness” californiano, Mark Sisson é um ex-maratonista e ex-triatleta formado em biologia que, após se aposentar das competições em 1988 com diversos problemas de saúde, resolveu explorar alternativas de nutrição para ajudar outros atletas.

Os dez mandamentos da dieta ‘paleo’

1.FAÇA EXERCÍCIOS INTENSOS E RÁPIDOS: É a melhor forma de ganhar massa magra. Duas vezes por semana, passe de 15 a 40 minutos levantando peso e fazendo flexões. A cada sete dias, faça sequências de oito “sprints” (corridas curtas e rápidas).

Desde então, vem usando o termo “primitivo” nos negócios, na linha de suplementos, nos sete livros sobre o tema e na conferência que organiza três vezes por ano chamada PrimalCon, uma imersão de três dias com atividades “primitivas” num resort de luxo.

Ele divulga suas ideias (e produtos) no site “Mark’s Daily Apple”, feito com ajuda de dez funcionários e com mais de 2 milhões de visitas únicas por mês. Num domingo de fevereiro, 4.700 pessoas estavam conectadas no fórum do portal, trocando dicas sobre onde encontrar chocolate “paleo” (sem leite, sem soja, sem açúcar refinado) e como fazer mesas para trabalhar de pé (e se manter em movimento).

Os entusiastas do estilo primitivo –entre eles celebridades como Megan Fox, Channing Tatum e Jessica Biel– também contam com uma revista bimestral, cujo mantra é “vida moderna primal”, centenas de livros de autoajuda e receitas, sem contar os apetrechos que usam o homem selvagem como garoto-propaganda de uma vida mais próxima da natureza.

Entre as curiosidades estão sacolas de areia para corridas com peso e um apoio de privada para os pés que possibilita usá-la como nossos ancestrais, ou seja, agachado. Segundo Mark Sisson, a posição reduz o risco de doenças no cólon.

Há oito semanas, ele quebrou a mão e decidiu não engessá-la. “Foi minha maneira primitiva de abordar a situação”, ele conta, explicando a dificuldade de abrir uma garrafinha de água, enquanto almoçamos uma salada verde com tomates e abacate, porções de brócolis e hambúrgueres de salmão com ervas.

“Acredito que estou acelerando a recuperação já que os músculos da mão não têm possibilidade de atrofiar. Nossos ancestrais não tinham escolha, mas, se era bom para eles, é bom para mim.”

O acidente aconteceu numa partida de “ultimate frisbee”, um dos esportes favoritos do movimento, já que mistura brincadeira e exercício físico. Andar na corda bamba, fazer corridas rápidas e levantamento de peso também fazem parte da rotina.

“Pegamos ideias da biologia evolutiva e vemos como o corpo humano é desenhado”, diz. “Fomos feitos para ter rápidos impulsos de força, como acontecia com nossos ancestrais quando aparecia alguma ameaça e eles precisavam reagir. O resultado é aumento de hormônios, músculos e muitos
outros benefícios.”

VIVA A GORDURA

Se exercícios não fazem mal a ninguém, o mesmo não vale para a dieta “paleo” que os acompanha, polêmica por ignorar recomendações médicas de que apenas 35% da alimentação diária deveria ser de gorduras.

Nas refeições dele, o total pode chegar a 50%.

“Gordura não é o inimigo. O que precisamos fazer é reorientar a bioquímica do corpo para queimar gordura de maneira eficaz”, diz, completando que o regime proíbe cereais e massas. “Macarrão é uma comida ridícula, uma coisa gelatinosa que precisa de óleo, manteiga ou sal só para começar a ficar palatável.”

Mark, que toma café com creme pela manhã e tem como prato favorito uma generosa salada de 20 ingredientes, não impõe o estilo de vida à família. Ele é casado há mais de 20 anos com a ex-vegetariana Carrie, 57 anos e barriga tanquinho, que hoje come peixe.

Os dois têm um casal de filhos: ela com 22 anos e adepta do esquema do pai, e ele com 19 anos e vegetariano desde que nasceu.

Já seus sogros são veganos. “Eles odiavam esse papo de primata. Mas, hoje em dia, são OK. Não reclamam quando faço minha carne na grelha ao lado de suas lentilhas”, diz. “Eles não conseguem acreditar que ainda não morri de ataque do coração.”

http://www1.folha.uol.com.br/serafina/1234510-dieta-paleolitica-prega-habitos-primitivos-e-atrai-famosos-nos-eua.shtml

Escreva um comentário