Ginástica: amo ou odeio

Início / Blog / Ginástica: amo ou odeio

Esse é um tema bem polêmico, pois precisamos fazer exercício sim, mas quem disse que saímos do conforto de nosso sofá para malhar. Com certeza, deitar em um sofá depois de um longo dia de trabalho é uma delícia, porém ficar entregue a preguiça, não levará você ter o corpo desejado. Mas também tem a questão da falta de tempo, pois muitas pessoas seguem um ritmo apertado, onde até almoçar se torna dispensável.

Esse é um grande problema, pois como pode o trabalho se tornar prioridade, sendo que alimentação é um ato necessário a sobrevivência, assim como o exercício físico para a saúde

Todos esses comportamentos gerados pela falta de tempo, ou posso arriscar dizer, falta de organização de tempo, acabam por ser um dos fatores que acabam gerando um comportamento de comodismo.

Sabemos tudo sobre academias, modalidades de atividade física, pois sempre temos uma amiga ou um parente que faz exercícios, fora os constantes artigos em revistas, nos informando dos benefícios dos mesmos.

Mas uma vez tentou e não gostou, e isso é o suficiente para não tentar mais? Nossa, que pensamento derrotista esse, como se a realidade das academias hoje fosse somente à musculação e a ginástica localizada. Olhem, não imaginam a metade das aulas interessantes que se encontra em uma academia.

O que acha de ir à busca de algumas modalidades que possa te agradar. Atualmente, grande parte das academias contam com ótimos professores e diversas modalidades físicas. Vale à pena escolher algumas que fica mais perto de sua casa ou trabalho e ir pessoalmente assistir ou mesmo participar de algumas aulas. Escolheu? Então, se proponha a experimentar, se não gostar, mude de modalidade, não precisa ficar presa a um contrato escrito ou mental que estabeleceu ao se matricular, e por isso tem que fazer o ano todo, claro que não!

Se não gostou, tente outra aula, ou mesmo escolha outras opções como correr, andar de roller, natação, dança de salão, tênis, boxêr ou outra que possa te despertar o interesse.

Fazer atividade física pode ser algo extremamente prazeiroso, desde que se permita experimentar, até porque com o início das atividades, vai sentindo-se cada vez mais disposta e animada, sendo esse aspecto um grande reforçador para dar continuidade ao processo saudável.

Algumas pessoas tem feito a opção de adquirirem aparelhos de ginástica e praticarem em casa, frente à televisão um som bem gostoso ou mesmo aproveitando para uma boa leitura.

Um dia desses ouvi uma paciente relatar que procura no you tube aulas de dança ou ginástica, o que possibilita ela se exercitar em casa.

O importante nesse processo é escolher algo que lhe traga prazer e motivação.

 

Psicóloga Luciana Kotaka

CRP 08/06502-1

Especialista em Obesidade e Transtornos Alimentares

Curitiba -PR

Comentários
  • Cris

    Odeio. E só.

Escreva um comentário